sábado, 27 de junho de 2009

Ossos do ofício

Ontem, o dia começou às 7 e pouco com um telefonema que me dizia que o trabalho de segunda-feira tinha sido antecipado. Começou a correria… (O que eu posso “correr” quando estou a dormir em pé, claro!) Engulo o pequeno-almoço, trato dos gatos, visto-me, calço as botas erradas e lá vou eu, mochila às costas apanhar o autocarro… Devido a umas certas pessoas que no dia anterior estiveram a ver os horários e respectivas paragens na Net, arrastei-me até à paragem mais longe de casa, não havendo necessidade para isso: o autocarro pára na paragem ao lado de minha casa! ! (Bigadito ao teu sentido de orientação, miguita!)
Chegando ao local, entrei na primeira obra que encontrei… Depois de falar com os senhores, percebi que estava na obra errada. Agradeci pela atenção, dizendo um simples “bom dia e obrigado” ao que alguém me respondeu: Obrigado ao património, que nos traz as belas arqueólogas!
Bonita maneira de começar o dia, sim senhor… Um dos trabalhadores indicou-me o local do trabalho, entregando-me em mão ao engenheiro, dizendo, " a arqueóloga está entregue!" Senti-me um bocadito encomenda… E daí até ao final do dia, senti o peso das botas (que eram as erradas!!) e a temperatura a aumentar… na mochila não estava o protector! Tinha como sombra um ramito com três folhas e uma pele ainda demasiado branca para aguentar… Resumindo: estou com um escaldão nos braços e pescoço e um nariz vermelho (pompeiano) que quase brilha no escuro… :)

2 comentários:

Pretty Flower disse...

Escaldões são horríveis e se forem dos maus ainda doem mais! Nem quero imaginar! :S

:*

Asiram disse...

ui, k dia o teu ein!!!