quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Post-it

Dissimula-te na sombra, condensa-te na chuva, adensa-te na névoa, dissipa-te na espuma, orquestra-te nas vagas, espirala-te no fumo, sacraliza-te no amanhecer, despedaça-te no canto tristíssimo do rouxinol.
E à hora d'alba, quando me vires dormindo, sufoca-me, mata-me, salva-me.

(Rosa Lobato de Faria, A Trança de Inês)

Li isto, gostei, sonhei acordada e apeteceu-me transcrever na Lua.

3 comentários:

euzinha pouco entendida disse...

Bonito... mas munto profundo para mim... :P

Peruca de Tule disse...

:)

Brilhante. L I N D O.

Adoro a Sô Dona Rosa.

Boas leituras. E bons sonhos! ;)

BeijOooOOoOO

*PerucaMaluka* neste momento sem livro de cabeceira [:(] em perucadetule@gmail.com

[A ver s alguém me oferece o "Caim"... FiuFiu]

Lua disse...

Bonito!!! =)