quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Que nunca caiam as pontes entre nós...

Passa um pouco da hora e amanhã é dia de trabalho. "mais um dia que acaba e a cidade parece dormir", canta o Pedro Abrunhosa. Apenas me sinto nostálgica, triste q.b. Nos últimos dias tem acontecido um pouco de tudo, e muito poucas foram alegres. Se há problemas maiores, concerteza que sim. Se me doí a alma não poder fazer mais? Sem dúvida. Se refilo e resmungo, se me chateio e se me revolto é por não poder fazer as coisas avançarem. Acredito em pensamentos positivos. Tenho que acreditar. Assiti à cena de alguém que correu para salvar a amiga. Senti saudades. Porque há momentos que depois de um pranto vem uma gargalhada, porque tem que ser. Porque há sempre alguém do outro lado da ponte. Porque tem que haver.

3 comentários:

Maria disse...

E há mesmo!
Essa é uma das canções preferidas da miúda, às vezes até tem um gosto menos duvidoso ;)
A mãe gosta dessa e das que agora tocam por aqui(tb gostei das anteriores e outras)!!
O melhor é ficar por aqui, que isto está a ficar confuso...

*Pérola* disse...

:S

FORÇA!...

BeijOoOooOOO

Xaninha disse...

pois vaquinha...
tenho uma amiga que me costuma dizer: "para saberes o que é a alegria, tens de passar pela tristeza"...

é dolorosamente verdade...:S

um beijinho e força, tá?