domingo, 24 de janeiro de 2010

DO AMOROSO ESQUECIMENTO

Infelizmente, ainda doí. Infelizmente, ainda sinto uma sensação de claustrofobia e de angústia quando penso que podes estar por perto. Infelizmente, ainda choro. Ainda tenho pesadelos e sinto uma revolta que não sei explicar. Gostaria que me fosses indiferente, apenas alguém que não me lembro bem, gostaria de não pensar que fui mais um dos teus brinquedos...
Sei que não te quero de volta, apenas gostaria de ter um pouco de respeito, por tudo o que se passou entre nós, mas nem isso foste capaz! Tal como eu previra que ia acontecer... Agora, nem a amizade existe. E é estranha essa sensação de filtrar nove anos de relação e ficar tão pouco. Há momentos que nunca iremos viver com mais ninguém, nem eu nem tu, mas agora que penso neles sinto apenas o vazio, nem saudade eu já sinto.
Conseguiste que nunca volte a confiar em alguém como confiei em ti, jamais vou entregar tudo como entreguei a ti, conseguiste esse feito. Muitas vezes digo, enquanto me lembrar desta, não me meto noutra... E a ti o agradeço! Dizias-me que eu ia acabar como a "mestre": sozinha, sem marido, nem filhos, nem nada, apenas a profissão e a profissão... Pois, talvez, assim seja, talvez tenhas razão mas à minha maneira serei feliz, e tu?
És apenas um miúdo crescido, que enquanto o brinquedo é novo tem interesse depois passa para o monte das velharias. Acabaste por te tornar naquilo que sempre disseste não ser. Tenho pena! Na realidade, espero que sejas feliz, tu e a tua família, na qual julgava pertencer e que muitas vezes colocava antes da minha,  e desejo que estes 33 anos te façam acordar para a vida!

DO AMOROSO ESQUECIMENTO
Eu agora - que desfecho!
Já nem penso mais em ti...
Mas será que nunca deixo
De lembrar que te esqueci?

Mario Quintana - Espelho Mágico

8 comentários:

Kat disse...

:( revejo-me um pouco nestas palavras...

Peruca de Tule disse...

:S

Querida Ruminante Lunática:

Parece-me a mim q escreves por todas nós...

Qual é a gaja podre de boa q n s revê nestas palavras?!...

À nossa maneira somos / seremos felizes! "That's the spirit"!... Com muita força e muita garra.

;) BeijOoOOoOoOoOO. Do Ilhéu até à Lua!

Isabel Rodrigues disse...

Isso passa. Demora mas passa!

Girl in the Clouds disse...

Eu entendo-te!!
Mas, também não nos podemos proteger muito, senão não viveremos um relacionamento em pleno!!

teia d'aranha disse...

Post lindíssimo, mesmo sendo pelo motivo que é... Custa muito passar pela fase que atravessas, mas passa... Demora, mas passa! Mostra que a tua força e garra não depende de ninguém, senão de ti!

Um beijo

made in ♥ love disse...

Quando dizemos que tudo vai passar parece uma coisa impossível não é?...


Um beijinho
Eduarda
be in ♥ love ...by you

Maria disse...

Lembrei-me tanto, ontem...
Gostava que o fds tivesse sido diferente, gostava de ter estado mais por perto, mas a vida, às vezes, troca-nos as voltas.
E claro que serás feliz, e um dia voltarás a acreditar, quando realmente valer a pena! (embora agora te pareça que não...)
bjs e cuidado com a "linha" por aí ;)

Inês disse...

Um beijinho grande... de Marte, que é onde eu acho que estou...